Lanterna, Paraná tem números que poderiam colocá-lo entre os líderes Sem avaliações ainda.

O Paraná Clube começou o Brasileiro com a meta humilde de brigar tão somente pela permanência na Série A, algo compreensível, depois de o time passar longos e sofridos 10 anos na Segundona. Até aqui o time não conseguiu mostrar que vai além disso, pois perdeu os três jogos que disputou, marcou apenas um gol e ocupa a lanterna da competição. Mas os números do Tricolor não são tão desanimadores como mostra a classificação.

Uma análise mais detalhada do desempenho paranista aponta que se o time fosse um pouquinho mais letal no ataque, ao invés da lanterna, estaria entre os líderes. O Paraná é o segundo time que mais chuta a gol, uma média superior a 17 finalizações por partida, atrás apenas do Vasco da Gama, com 18, segundo o site inglês de estatísticas Who Scored?

O Flamengo que lidera a competição com sete pontos, fez 7 gols, em um média de 14 chutes. Na última rodada, o Paraná teve incríveis 29 tentativas para o gol, e conseguiu fazer um, o primeiro no Brasileirão com o jovem Johny Lucas. O volante que já é observado por gigantes do futebol mundial, como Arsenal, é um dos que mais arriscam chutes de longa distância na competição. O Tricolor também está no Top 10, quando o assunto é posse de bola – ocupa a sétima posição com uma média de 54,2%, sendo que o Vasco lidera, com 60,4% e o Atlético-PR, famoso por essa característica é o segundo, com 59%.

Com todas essas estatísticas favoráveis, o elenco reconhece que a culpa da má fase não é o trabalho do técnico Rogério Micale.

“Se pegar todo o elenco, todos vão falar que a culpa é nossa. A responsabilidade é dos jogadores. Pessoal dá o treino para a gente, manda tudo do adversário. É fácil falar que o treinador é burro e culpado. Micale fez o que tinha que fazer e o trabalho está sendo muito bem feito”, reconheceu o atacante Silvinho que pode ter a companhia de Léo Itaperuna na frente, no lugar de Rafael Alemão, contundido.

O Tricolor volta a campo na próxima segunda-feira (07/05), contra a Chapecoense, em Chapecó e vai precisar ser mais eficaz no ataque para melhorar a pontuação e assim fazer com que seus números sejam traduzidos em uma boa campanha.(Por Dimas Rodrigues)

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Escreva seu nome aqui