Governo de Cuba cria comissão para apurar causas de acidente aéreo que matou 108 pessoas

Uma comissão de investigação, presidida pelo Instituto Civil de Aeronáutica, fará um trabalho “exaustivo” para esclarecer as causas da queda de um avião em Havana, em Cuba, na última sexta-feira (18), que provocou a morte de 108 pessoas. As informações são do Granma, jornal oficial de Cuba.

Segundo o jornal, mesmo com as chuvas no local, o trabalho de investigação está assegurado. Além disso, o governo informou que o Ministério de Saúde Pública oferecerá ajuda de psicólogos e outros profissionais com experiência em situações traumáticas, e o Ministério do Turismo organizará hospedagem na capital cubana.

Entre as vítimas, três mulheres foram encontradas com vida e foram hospitalizadas em estado grave. Segundo a agência EFE, uma das três mulheres não resistiu aos graves ferimentos e morreu no hospital, elevando para 108 o número de vítimas da tragédia.

Boeing

Em nota, a Boing, fabricante do avião que caiu, expressou condolências às famílias e amigos das vítimas do acidente e desejou recuperação às sobreviventes. A empresa informou que disponibilizou técnicos para ajudar nas investigações do acidente. “A empresa tem uma equipe técnica pronta para ajudar nas investigações, conforme definem as leis dos Estados Unidos e Cuba, e sob a direção do Conselho de Segurança de Transporte dos Estados Unidos e das autoridades cubanas”, diz a nota.

Agência Brasil

 

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -