Greve de caminhoneiros pode reduzir frota de ônibus em Curitiba Sem avaliações ainda.

A paralisação dos caminhoneiros que chegou nessa quarta-feira (23/05) ao terceiro dia já atinge a rotina dos brasileiros. Os reflexos dos protestos são sentidos no visual, com 44 pontos de manifestação nas estradas pelo país, no transporte de alimentos – e por consequência no estoque das centrais de abastecimentos e no aumento dos preços de hortifrutigranjeiros nos mercados, além da falta de combustíveis. E em Curitiba, devido a impossibilidade de repor os estoques nos tanques, os postos de combustíveis começam a ficar sem o principal produto nas bombas. Os transtornos também afetam o transporte público e nessa quinta-feira(24), há o risco de a frota ser reduzida, pois as garagens estão com o estoque baixo de combustíveis.

Em nota, as empresas de ônibus de Curitiba e Região Metropolitana informam que o sistema está operando em “alerta vermelho”.

Confira a íntegra da nota:

Devido à falta de abastecimento de combustíveis, em razão do protesto de caminhoneiros, as empresas de ônibus de Curitiba e Região Metropolitana já estão operando em alerta vermelho, pois o estoque nas garagens está baixo. Se o problema persistir, a prestação do serviço de transporte coletivo pode ser afetada de maneira geral já a partir desta quinta-feira (24).

As empresas manifestaram sua preocupação junto à Urbs (Urbanização de Curitiba) e pediram para que ela adote, de imediato, uma operação de contingência, como a retirada de tabelas especiais de reforço e carros extras. As operadoras seguem acompanhando atentamente o desenrolar dos acontecimentos e trabalham em conjunto com a Urbs em busca de soluções.

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Escreva seu nome aqui