Plano de Recuperação viabilizou retomada de obras na cidade

Na imagem, a trincheira da Ceasa (Centrais de Abastecimento do Paraná), que liga a Cidade Industrial ao Tatuquara. - Foto: Daniel Castellano/SMCS

Graças ao Plano de Recuperação de Curitiba, cujas primeiras medidas foram aprovadas há um ano, Curitiba retomou o programa de obras na cidade.

São mais de dez obras que estavam paradas que estão saindo do papel. Algumas, já foram concluídas como a revitalização da Rua Raul Pompéia, a pavimentação e alargamento da marginal da BR-277, Unidade de Saúde do Santa Cândida, alças da trincheira da Ceasa, Centro de Esporte e Lazer (CEL) da Praça Oswaldo Cruz e a revitalização da Rua Governador Agamenon Magalhães.

Com a retomada de pagamentos de fornecedores, a Prefeitura obteve a certidão liberatória do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE/PR), que é exigida pelos órgãos repassadores de recursos. Com isso, voltou a ter convênios e a receber repasses para ampliar o portfólio de obras pela cidade. Um dos exemplos, é a a recuperação de  recuperação de 265 ruas com recape e reciclagem de asfalto, com R$ 120 milhões do governo estadual.

Outra iniciativa foi a viabilização de financiamentos com bancos para pavimentação de 100 quilômetros de ruas de saibro – o processo de liberação do dinheiro está na fase final. Além disso, R$ 90 milhões serão investidos para a para construção de viadutos e trincheiras na Linha Verde e R$ 30 milhões para construção do viaduto do Orleans, em Santa Felicidade.

Em meados do primeiro semestre a carteira de obras total da atual gestão, incluindo as em andamento, as concluídas na gestão e as prestes a iniciar, somavam R$ 835 milhões, de acordo com levantamento da Secretaria Municipal de Finanças.

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -