‘Foi incrível’, diz Vanessa Kirby sobre Margaret em ‘The Crown’

Por Estadão Conteúdo
O papel de princesa Margaret em The Crown deu à Vanessa Kirby uma grande visibilidade e criou uma referência, um padrão de qualidade para sua atuação. A atriz, que está no elenco de Missão: Impossível – Efeito Fallout, que estreia no dia 25 de julho, deu uma entrevista à Variety na qual fala sobre ter participado da série da Netflix que retrata a família real britânica, sobre feminismo e planos para a carreira.

Questionada sobre o que Margaret significou, Vanessa disse: “Ela me deu muita coisa, sério. Foi algo incrível interpretar alguém que é tão cheia de cor e tão vívida. Não há muitos papéis como esse, que são multicoloridos ou são tão vibrantes. Interpretar alguém que tem uma gama tão grande de sentimentos, profundidade e é tão extrema. Eu quero encontrar pessoas assim sempre. Ela criou uma referência para mim”.

A partir da terceira temporada, que deve estrear apenas em 2019, The Crown vai contar com um novo elenco para acompanhar o envelhecimento dos personagens. Olivia Colman vai interpretar a rainha Elizabeth II no lugar de Claire Foy, Tobias Menzies vai substituir Matt Smith no papel de príncipe Phillip e a Margaret de Vanessa será vivida por Helena Bonham Carter.

Vanessa contou que conversou muito com Helena sobre a personagem, e as duas partilharam referências, estudos e ideias sobre a verdadeira Margaret. “Ela foi muito graciosa e linda em tudo. Ela pediu todas as minhas anotações, livros e músicas, então nós compartilhamos tudo, o que é incrível, porque eu acho que ela pode ser alguém tão obcecada com Margaret como eu sou”, contou. “Você não pode fazer nada menos do que aproveitar cada minuto. Não há nada que não seja mágico sobre fazer esse papel. Não houve um minuto em que eu não estava nas alturas”.

Ela ainda falou que a importância de Margaret está no fato de ela ser uma mulher com quem muitas mulheres da vida real podem se identificar. “Eu tive aquelas explosões em meu quarto, joguei coisas no chão e discuti com minha irmã também. Eu quis fazer dela alguém com quem as pessoas se identificassem. Agora, mais do que nunca, é o momento dessas mulheres que representamos serem idiossincráticas, confusas, desajeitadas, estranhas, brilhantes e que lutem pelas coisas com uma voz muito clara. Fiz disso a minha missão”, falou.

Há alguns meses, veio à tona que Claire Foy, que interpreta a protagonista da série, ganhava menos que Matt Smith, em meio a uma onde de discussões e ações em prol da igualdade de gênero em Hollywood. Sobre o assunto, Vanessa disse que ficou feliz após o assunto se tornar público. “Há um debate ocorrendo e que está sendo feito abertamente, porque eu acho que isso precisa acontecer em todas as indústrias. Não é exclusivo da indústria do entretenimento, em que você precisa se sentir segura se vai a audições ou está em um set de filmagem. É sobre mulheres, em todos os lugares, poderem dizer: ‘Isso não está bom para mim’. E alguém ouvi-las”.

- Anuncie Aqui -