Efeito Bolsonaro

www.asemananews.com.br

As eleições de 7 de outubro serão mais imprevistas do que o imaginado. Com o ataque ao candidato Bolsonaro, tudo pode acontecer. O Brasil está vivendo um momento extremamente delicado. O resultado dessas eleições vai dar a direção para as próximas décadas. Resta aguardar o que vai acontecer.

E as coisas estão acontecendo muito rapidamente. A prisão do ex-presidente Lula foi emblemática. O que já foi considerado um mito, agora é um político pagando pelos crimes que cometeu. Algo impensável há alguns anos.

Nesta semana também foi preso o ex-governador do Paraná, Beto Richa, com toda a sua corte, pelo mesmo motivo. Partidos políticos estão desabando como castelo de cartas, num efeito dominó. O que parecia sólido está se desmanchando no ar, levando como areia pelo vento. Velhas fundações estão aparecendo. O que parecia ser um partido político, era na verdade uma organização criminosa que está sendo desmascarada.

Os eleitores estão atônitos. Não sabem o que fazer. Velhos candidatos se mostraram criminosos contumazes. A renovação será total. O novo país vai nascer destas eleições. Em seguida grandes reformas começarão. Finalmente o Brasil vai se livrar dessa mentalidade colonial portuguesa que contamina as nossas organizações estatais. O Brasil precisa se liberar dessas amarras do século XVIII.

Chega, é preciso mudar. A carreira política não pode ser mais um caminho de enriquecimento ilícito. Quem quiser ser político precisará trabalhar para o bem da nação e de todos os cidadãos. Vai ganhar salários conforme a possibilidade da nação. Somos um país pobre, os salários dos funcionários públicos devem ser baixos. Todos os brasileiros devem ter o mesmos direitos e deveres. Chega de leis especiais para pequenos grupos. Chega desse esbanjamento de salários astronômicos, e aposentadorias estratosféricas. Vamos viver a nossa dura realidade e retomar a construção do Brasil.

A oportunidade de construção de um novo país é enorme. Como poucas vezes tivemos no passado. A guerra que Trump está travando com a China colocou o Brasil numa posição privilegiada. Somos o seu principal parceiro para o setor de alimentos. Simplesmente não existe nenhuma outra nação no mundo que possa substituir os Estados Unidos na produção de alimentos para a China na escala que ela precisa. Da porteira para dentro somos uma referência mundial de competência. Da porteira para fora, a coisa é outra. Tem tudo por ser feito.

O que precisamos demonstrar é um pouco de capacidade de organização administrativa para recebermos grandes aportes de recursos, para construirmos uma estrutura de transportes decente. Quase tudo que o estado administra está em condições bem sofríveis. Existe boas exceções que poderão ser usadas, como ponto de apoio para a reconstrução.

Com os recursos chineses e uma competência administrativa do governo, os capitais chineses virão em grandes quantidades. A transformação será total. Rapidamente nos transformaremos de patinho feio a cisne. O Brasil pode ampliar em mais de 10 vezes a sua área plantada. O nosso percentual de irrigação ainda é muito baixo, pode aumentar bastante. Mas a principal vantagem é produzir duas ou três safras num mesmo terreno, todo o ano. Não existe país no mundo que tenha essa característica.

Desta maneira, quem está vendo essa indecisão das próximas eleições e está apavorado é porque ainda não percebeu a iminência das grandes transformações que vão ocorrer no país. Só estão olhando para o passado e não conseguem enxergar o futuro. O equilíbrio entre passado e futuro é fundamental. Conhecer bem o passado, revisitar o futuro e construir um novo presente. Um novo país está nascendo.

 

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -