“Eu não tenho o rabo preso”, diz Arruda na Rua XV

Foto: Jader Rocha

João Arruda aproveitou a Caminhada da Virada, promovida neste sábado por seus apoiadores, na Rua XV de Novembro, no centro de Curitiba, para reforçar o desafio ao candidato Ratinho Junior para um debate público.

“Eu quero cruzar com o Ratinho Júnior nos debates, nas reuniões, no enfrentamento. Eu quero o Ratinho Júnior debatendo comigo aqui na Boca Maldita. Quero que ele explique para mim essa fidelidade canina. A fidelidade canina à corrupção dessa quadrilha que governou o Paraná”.

“A fidelidade canina à agressão aos professores, ao modelo de saúde pública que quebrou nosso estado, deixando sem atendimento o povo que morre nas filas. A fidelidade canina que confiscou o fundo de previdência dos servidores e colocou em risco o futuro do estado do Paraná”, afirmou Arruda, em discurso ao final do ato público.

O candidato do MDB diz que o maior sinal de que sua virada se aproxima é a mudança de comportamento de Ratinho Júnior, que adotou um tom agressivo de campanha e passou a utilizar de suas empresas de comunicação para atacar João.

“Agora ele vai para a televisão me agredir, usando seus veículos de comunicação, concessões públicas, para me atacar e me ofender. Mas tudo bem, eu até prefiro que o jogo não seja dissimulado mesmo”, disse.

“Como costuma dizer o Requião, campanha em alto nível é para quem tem o rabo preso. E eu não tenho o rabo preso. Ele que governou com essa turma. E eu quero debater com ele, porque quero que ele explique como que trabalhou sete anos nesse governo e não sabia que o governo desviava dinheiro de obras públicas e de patrulhas rodoviárias”, concluiu.

Vice convoca juventude e servidores 
Candidata a vice-governadora, a professora Eliana Cortez convocou a militância, em especial a juventude e os servidores públicos, a vestirem a camisa e irem para as ruas nesta reta final de campanha.

“Espero que o jovem, a partir de hoje, dia 15, saia nas ruas e faça campanha com João Arruda. Se eles querem a mudança no Paraná eles precisam vestir a camisa do 15”, sugeriu. Eliana contou que ontem, em reunião com professores, chegou a causar irritação de alguns colegas ao afirmar que eles também eram responsáveis pela eleição e reeleição de Beto Richa.

“Eles ficaram bravos, porque não votaram no ex-governador. Mas eu disse que não basta apenas votar, tem que vestir a camisa, sair para as ruas e fazer campanha. Eu disse que se eles tivessem feito isso há quatro anos, hoje nós não teríamos o ex-governador na cadeia. Eles levaram essa mensagem para a casa. E é isso que eu peço a vocês hoje. Vamos para as ruas, mostrar que nós somos a única oposição viável a esse governo que foi preso”.

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -