Doria: não havia expectativa de reciprocidade de apoio de Bolsonaro

www.asemananews.com.br
Foto: Reprodução
Por Fernanda Nunes/Estadão Conteúdo

O candidato ao governo do Estado de São Paulo pelo PSDB, João Doria, disse que o motivo de sua visita ao Rio de Janeiro foi reafirmar o apoio e voto ao candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro. Ele esteve na casa do empresário Paulo Marinho, aliado de Bolsonaro, onde o presidenciável gravaria um vídeo de campanha, mas não apareceu.

“Quero deixar claro que a intenção da vinda aqui não era nem pedir apoio nem gravar vídeo nem receber nenhuma contrapartida. Apenas manifestar o nosso apoio”, afirmou.

O candidato disse ainda que não se sentiu rejeitado por não ter sido recebido por Bolsonaro. Afirmou também que não foi até a casa do candidato do PSL na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade, porque Bolsonaro está indisposto. Pela manhã, no entanto, o presidenciável recebeu a atriz Regina Duarte e muitos outros políticos do seu partido. Ao fim do dia, ainda divulgou um vídeo no Facebook.

“Não há necessidade de nenhuma contrapartida. Aqui não é um jogo Não há uma negociação. O que temos é uma candidatura a favor do Brasil e contra o PT, contra as esquerdas e contra aquilo que representa a candidatura do fantoche Fernando Haddad (candidato à presidência pelo PT)”, disse Doria, na porta da casa de Marinho, antes de seguir para o aeroporto e voltar a São Paulo.

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -