Cidade da RMC volta a contar com Armazém da Família

A população de Bocaiúva do Sul já pode voltar a fazer compras no Armazém da Família do município, que fica a 38 km da capital. Fechada pela administração anterior em 2016, a unidade é conveniada ao programa da Prefeitura de Curitiba e foi reaberta na última terça-feira (30/1).

“Por determinação do prefeito Rafael Greca, estamos empenhados em fortalecer a Região Metropolitana, através do programa Pró-Metrópole, e para nós é muito importante que os moradores dos municípios próximos tenham acesso aos produtos dos Armazéns da Família”, salienta Edson Rivelino Pereira, superintendente da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab), responsável pelo programa. Com a retomada do convênio com Bocaiúva do Sul, 800 famílias da cidade vizinha agora podem comprar gêneros alimentícios e itens de higiene e limpeza, em média, 30% mais baratos que no varejo.

Segundo Priscilla Martinez de Barros, secretária de Ação Social do município da Grande Curitiba, os moradores de Bocaiúva do Sul precisam ter renda de até dois salários mínimos para fazer as compras na unidade conveniada. “Desde o ano passado, a nossa população vinha pedindo diariamente a reabertura do Armazém da Família na cidade e o prefeito Júnior Alberti estava empenhado para retomar o convênio com a Prefeitura da capital, que agora se tornou uma realidade”, lembra ela. A unidade está localizada no Centro da cidade vizinha.

Pereira destaca ainda que, com a reabertura do Armazém da Família de Bocaiúva do Sul, o  programa passa a atender 56,1 mil famílias da Região Metropolitana. “São moradores de oito cidades da Grande Curitiba, sendo que as pessoas que vivem em Almirante Tamandaré, Pinhais, São José dos Pinhais e, agora, Bocaiúva do Sul contam com unidades conveniadas próprias (administradas pelos municípios) e os moradores de Campo Magro, Quatro Barras, Fazenda Rio Grande e Campo Largo podem fazer compras nas 33 unidades da capital”, completa o superintendente da Smab.

Renovação

Ivone Aparecida de Melo, diretora de Abastecimento Social da Smab, reforçou que os preços dos gêneros alimentícios e itens de higiene e limpeza vendidos nos armazéns são, em média, 30% mais baratos em comparação ao que é praticado no comércio.

Ela recordou ainda que, desde o início da gestão Greca, as unidades passaram por renovações internas e mais produtos foram incorporados às prateleiras. “Itens inéditos passaram a ser vendidos, como carne de porco, linguiça fresca, tilápia em posta, azeite de oliva, requeijão, massa integral, vassoura, rodo, escova de lavar roupa, saco de pano e sacola retornável”, enumera ela. Ao todo, são comercializados nas gôndolas 365 itens, entre alimentos perecíveis e não-perecíveis, bem como produtos de higiene e limpeza.

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -