Investimentos em obras ultrapassam R$800 milhões de reais em Curitiba, aponta balanço Sem avaliações ainda.

As obras concluídas desde 2017, em execução atualmente ou em vias de começar somam investimentos de R$ 835,8 milhões em 164 contratos desenvolvidos em Curitiba, aponta balanço do primeiro quadrimestre do ano feito pela secretaria municipal de Planejamento, Finanças e Orçamento.

As obras em execução representam a maior fatia: R$ 596,5 milhões, em 79 contratos. Outros R$ 169,3 milhões fazem parte de 39 contratos que estão em vias de serem iniciados, com a assinatura das ordens de serviço ou autorização de empenho e licitação.

As obras concluídas em 2017 e 2018, por sua vez, somam R$ 69,9 milhões, relacionadas a 49 contratos. Os recursos têm como fontes o próprio tesouro municipal, operações de crédito feitas pela administração e também transferências e convênios com os governos federal e estadual.

Segundo o secretário Vitor Puppi, a atual gestão teve sucesso em melhorar repasses graças à obtenção da Certidão Liberatória do Tribunal de Contas e à evolução de indicadores utilizados pelo governo federal para avalizar financiamentos.

A Secretária de Infraestrutura e Obras Públicas é responsável pela maioria das obras executadas, mas outras secretarias também respondem pela função em alguns projetos, como as pastas de Meio Ambiente e Educação, por exemplo.

Novos contratos

Os investimentos vão aumentar na medida em que outras verbas já negociadas pela gestão Rafael Greca se incorporem à carteira do município, explica o secretário de Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur.

É o caso, por exemplo, do recente anúncio de repasses de R$ 174,6 milhões do Ministério das Cidades para a capital e Região Metropolitana investirem em obras de integração viária, transporte, drenagem e despoluição de rios. Outro exemplo são os R$ 116,6 milhões que serão utilizados para implantação de dois viadutos e duas trincheiras na Linha Verde, fruto de convênio assinado pelo prefeito Rafael Greca e pela governadora Cida Borghetti nesta semana.

Trabalho contínuo

Jamur explica que convênios e repasses como esses normalmente envolvem vários contratos, que precisam cumprir as etapas legais até o início efetivo das obras. O secretário de Governo lembra que a busca de recursos para novos projetos está sendo feita de forma contínua. “É uma determinação do prefeito que o município seja ágil e competente na aprovação dos projetos e obtenção de recursos”, diz ele. “Outro ponto importante é que as contas colocadas em ordem com o ajuste fiscal permitem a obtenção de financiamentos diretos.”

Corpo a corpo

Desde o início da gestão, Greca tem atuado pessoalmente com agentes financiadores para atrair recursos. Ainda no início da gestão negociou em Brasília a continuidade de projetos que haviam sido cancelados. Mais recentemente, em maio, o prefeito apresentou projetos de interesse do município a intituições como o Banco Mundial, o BID, o Novo Banco de Desenvolvimento e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), que estiveram reunidos em encontro em Niterói (RJ).

Com a AFD, que é parceira de várias ações na capital, a gestão procura atualmente ampliar o número de projetos financiados pelo órgão de fomento francês. Representantes da agência no Brasil participaram em abril de um workshop na Prefeitura em que foram apresentados em detalhes novos projetos para serem desenvolvidos na capital.

“Essas parcerias são fundamentais para implementarmos os projetos que Curitiba precisa para se desenvolver com qualidade”, diz Jamur.

 

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário
Escreva seu nome aqui