Radar de alta precisão monitora risco de desastres naturais

Governadora Cida Borghetti inaugura o radar meteorológico Banda X, que monitorará a Região Metropolitana de Curitiba. O equipamento, que começa a funcionar após período de testes, foi cedido ao Governo do Estado pela Japan Radio Company, por meio de parceria com a Agência de Cooperação do Japão (Jica). Foto: Orlando Kissner/ANPr

A governadora Cida Borguetti recebeu nesta segunda-feira (25) o certificado de funcionamento oficial do radar meteorológico Banda X, cedido ao Estado pela empresa Japan Radio Company (JRC). O equipamento de última geração atualiza as informações a cada minuto.

A Região Metropolitana de Curitiba tem agora um instrumento preciso para o monitoramento meteorológico e prevenção de desastres naturais. A governadora Cida Borguetti recebeu nesta segunda-feira (25) o certificado de funcionamento oficial do radar meteorológico Banda X, cedido ao Estado pela empresa Japan Radio Company (JRC).

O equipamento de última geração, pioneiro no Brasil, foi doado ao Paraná pela companhia japonesa por meio de uma parceria entre o Estado e a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), firmada em 2016. O radar vai coletar as informações pluviométricas e fazer o cruzamento com dados de deslizamentos já ocorridos em um raio de 40 quilômetros da região.

Cida destacou a experiência japonesa no desenvolvimento de tecnologias para prevenção de desastres naturais. “O Japão é um país avançado em tecnologia para identificar eventos de natureza climática com precisão e agilidade. Esta experiência será valiosa para ampliação da nossa rede estadual de prevenção de desastres”, declarou Cida.

Ela acrescentou que a parceria entre Paraná e Japão é longa e bem-sucedida. “Já temos intercâmbios culturais, educacionais e tecnológicos que se estreitam ainda mais esta cooperação”, disse a governadora.

O chefe da Casa Militar e coordenador executivo da Defesa Civil do Paraná, coronel Maurício Tortatto, ressaltou a evolução nas estratégias de Defesa Civil no Estado ao longo dos últimos 15 anos. “A Defesa Civil atuava de modo reativo, atendendo situações depois que o desastre acontecia. Evoluímos, e para trabalhar de modo científico, com tecnologia. Hoje pautamos a prevenção e a capacitação dos agentes para atuação antecipada”, disse.

Tortatto reforçou a integração dos órgãos do governo e das parcerias com empresas para a efetividade das ações propostas. “Desta forma, o trabalho conjunto fica mais qualificado”, afirmou.

TECNOLOGIA – O radar Banda X tem tecnologia para operar em micro-ondas de curto alcance, o que permite que os dados coletados sejam mais precisos. Direcionado para grandes centros urbanos, o equipamento tem atualização da área monitorada a cada minuto e, no Paraná, complementará o alcance dos dois aparelhos de grande porte já em funcionamento – um instalado em Teixeira Soares, no Centro-Sul do Estado, e outro em Cascavel, na região Oeste.

Hoje, os radares em operação no Estado têm resolução de 4 quilômetros quadrados por pixel e atualização a cada cinco minutos. O Banda-X tem resolução de 1 quilômetro quadrado por pixel e atualização a cada minuto, o que o torna muito mais exato no monitoramento.

“Para fazer a cobertura total do Estado é necessária a complementação com radares locais de curto alcance. Isso faz com que a previsão do tempo e os alertas de desastres sejam mais precisos”, explicou o diretor-presidente do Simepar, Eduardo Alvim Leite. De acordo com ele, há ainda a previsão para instalação de mais cinco radares com tecnologia similar a do Banda X.

O Paraná foi escolhido pela empresa para a instalação do radar de alta precisão porque tem uma sistemática compatível com a utilizada no Japão, que é referência mundial na prevenção de desastres naturais. “O Estado vem se destacando dos demais na iniciativa de introduzir sistemas de prevenção e alerta de desastres e essa iniciativa atraiu nosso interesse”, afirmou o presidente da JRC no Brasil, Masaru Saito.

NA PRÁTICA – O radar Banda X chegou ao Paraná em outubro de 2017 e foi instalado na sede do Simepar, no bairro Jardim das Américas, em Curitiba, em dezembro do mesmo ano. Entre janeiro e meados de junho de 2018, passou por uma fase de adaptação, calibração das informações e testes.

O equipamento será operado pelos técnicos do Simepar, em Curitiba, e pelos profissionais da JRC remotamente do Japão. Os dados coletados serão encaminhados para a Defesa Civil, responsável por monitorar as condições e, caso necessário, enviar os alertas aos municípios.

“A qualidade da informação é muito mais precisa e os alertas serão mais exatos. Commisso vamos consergir minimizar as perdas do patrimonioi e preservar a vida do cidadaõ”, informou o coordenador da defesa Civil, major Antônio Hiller.

A parceria de troca de informações será avaliada pela JICA, JRC e Governo do Estado até julho de 2019 e pode ser ampliada por mais três anos. “O Governo do Paraná tem o nosso compromisso de expandir o sistema de radar para outras regiões e garantir segurança e tranquilidade à população”, afirmou Saito.

Governo trabalha para fortalecer gestão de risco de desastres

A instalação do radar meteorológico Banda X faz parte do programa de Fortalecimento de Gestão de Risco de Desastre no Paraná, coordenado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, em conjunto com o Simepar, Defesa Civil, Instituto das Águas do Paraná e Instituto de Terras, Cartografia e Geociências do Paraná (ITCG).

Desde 2011, o Estado investiu R$ 100 milhões em ações para proteger a população de consequências de desastres naturais. Uma delas foi a instalação do Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cegerd), responsável pelo monitoramento contínuo de todo o Estado, com base em informações de 16 órgãos do governo estadual, prevenindo perdas que podem ser provocadas por intempéries.

RECONHECIMENTO – O Paraná se tornou o primeiro e único estado brasileiro em que 100% dos municípios têm um Plano Municipal de Contingência de Proteção e Defesa Civil. Hoje, é reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) por ter o melhor sistema de defesa civil da América Latina.

PRESENÇAS – Também participaram do evento os secretários estaduais da Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, Décio Sperandio; de Desenvolvimento Econômico, Virgílio Moreira; do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Antônio Carlos Bonetti; o chefe do Estado-Maior do Corpo de Bombeiros, coronel Edemilson de Barros; o cônsul-geral do Japão, Hajime Kmura e o representante da Jica no Brasil, Akio Saito.

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -