“Segurança” que extorquia travestis foi preso em Curitiba Sem avaliações ainda.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), por meio do Setor de Vulneráveis, prendeu um homem, de 30 anos, suspeito de extorquir transexuais que trabalham em via pública, no bairro Rebouças. O rapaz foi preso no Centro da Capital, na última semana. Contra ele havia ainda um mandado de prisão em aberto por estar foragido do Sistema Penitenciário.

A prisão do suspeito se deu em razão de uma investigação iniciada por meio de uma denúncia da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, realizada pelo Disque 100. No decorrer das diligências, a equipe descobriu que o homem estaria cobrando uma “taxa de segurança”, no valor de R$200, para que as vítimas trabalhassem no local.

De acordo com o delegado-chefe da DHPP, Fábio Amaro, em alguns casos o suspeito utilizava de violência física para fazer essa cobrança, que por vezes era paga em mãos e outras através de depósito bancário. “Algumas vítimas relataram, inclusive, que o homem também usava uma arma de fogo para intimidá-las e forçá-las a pagar essa taxa estipulada por ele”, afirma.

Amaro informa ainda que, no mês de fevereiro de 2017, o homem já havia sido condenado a dez anos de prisão por crime de extorsão, associação para o tráfico de drogas e associação criminosa. “Visto que voltou a cometer crimes pelo qual já deveria estar cumprindo pena, a DHPP irá representar pela prisão preventiva do suspeito para que seja responsabilizado”, finaliza o delegado.

O homem está preso no Setor de Carceragem Temporário (Secat) da DHPP, onde encontra-se detido à disposição da Justiça.

Deixe sua avaliação

- Anuncie Aqui -